A Criação – Episódio 2 – Rafael Lima

É isso mesmo amigos insones, chegamos ao segundo episódio de A Criação, a série que mostra os bastidores criativos das mentes dos profissionais da cultura fantástica nacional. Neste episódio, um pouco do processo criativo de Rafael Lima, autor dos livros Aura de Asíris – A Batalha de Kayabashi e Os Reis do Rio.

… … …

EPISÓDIO 2 – Rafael Lima

Ideias são coisas que nunca me faltaram. Durante a criação do “Aura de Asíris – A Batalha de Kayabashi”, já pensava no segundo e terceiro volumes. Enquanto escrevia o segundo volume, já pensava no “Os Reis do Rio” e em outras histórias, longas e curtas. Sempre dei mais atenção às longas.

Isso pode ser ruim. Por exemplo, hoje seria interessante eu me focar nos contos, para, sei lá, ter mais chances de ser publicado e ganhar notoriedade rapidamente. Mas não é o que acontece. “Dharium”, meu novo romance, é que está aí crescendo aos poucos. Mas, fazer o quê?

Sobre a criação em si é sempre difícil falar. A coisa surge e vai me enchendo (a paciência e a cabeça) até eu pôr para fora. Começa como algo vago, aos poucos os personagens vão ganhando background e, o enredo, soluções. O chato é quando essas soluções demoram a vir.

Outra coisa chata é quando se já está com tudo na ponta da língua e falta tempo para colocar no papel. Mas sempre depende do quanto se pensa nesse “tudo”. Tem uma hora que você, simplesmente, precisa sentar e escrever. Senão surta.

Costumo também já ter em mente os pontos-chaves do início, meio e fim. Não sou fã de manuais (nem inimigo), mas concordo com o Syd Field quando ele diz que tudo fica mais fácil para o autor quando ele já sabe o desfecho de sua história antes de começá-la.

… … …

Sobre o autor

Rafael Lima nasceu em 1986, é carioca, publicitário formado pela Puc-Rio, webdesigner e flamenguista de coração. Autor dos livros Aura de Asíris – A Batalha de Kayabashi e Os Reis do Rio, também participou da coletânea Fantasias Urbanas, organizada por Eric Novello para a Editora Draco.  Rafael é fã de ficção especulativa em qualquer mídia. Seus autores favoritos são Alan Moore, Neil Gaiman e Rubem Fonseca.

Os livros de Rafael Lima

Aura de Asíris – A Batalha de Kayabashi – Há séculos, banshees e furous guerreiam ao norte de Asíris, mundo governado por uma avançada tecnologia e permeado por uma energia chamada Aura. Apesar dos banshees terem vencido a maior parte das batalhas, algo está para mudar.

Uma antiga lenda, que prevê o nivelamento de forças entre as duas raças e, consequentemente, o fim desta que é conhecida como a Grande Guerra, aparenta ser verdadeira quando os furous inexplicavelmente se tornam mais poderosos e capazes de derrotar seus inimigos pela primeira vez na história.

A partir daí, uma batalha sem precedentes eclode em uma região conhecida como Deserto de Kayabashi. Neste cenário de tensão e expectativa surge Yin Ashvick, um menino de doze anos que pode ser a única esperança de todos. Ele terá que enfrentar uma longa e perigosa jornada, a qual colocará à prova sua coragem, altruísmo e determinação.

Para isso, terá a ajuda de seu mestre, Hanai Ashvick, o general do exército banshee, Irwind Heatbolth e outros personagens bastante carismáticos. Cada um terá que encarar seus piores temores para descobrir a verdade por trás da onda de terror que assola sua terra e pôr fim na grande ameaça que se aproxima. [mais em http://www.auradeasiris.com]

Os Reis do Rio – O ano é 2189. Décadas após um holocausto nuclear, nada de maravilhoso restou na cidade de São Sebastião. A monocromia substituiu a exuberância natural. A insipidez, o charme das ruas. A apatia, a vivacidade dos cariocas. Mas ainda há esperança. Ao menos para William Costa. Quando seu irmão Edu é sequestrado pela Radius, organização soberana da cidade, o mulato deixa seu bairro-caverna para resgatá-lo. Em sua companhia segue Lia, namorada de Edu, e Ulysses, um tiziu implacável. Seu destino: a cidadela de Iraputã, coração da Radius. Lá, respostas que vão além do paradeiro de Edu os aguardam, revelações sobre o passado e o futuro do Rio de Janeiro e até mesmo do terrível mundo que habitam.

Samba-dumps, robôs esquizofrênicos, rifles plasmáticos, harpias, caveiras, rádios clandestinas e uma batalha iminente pelas ruínas de um dos cartões-postais mais famosos de todos os tempos. Está preparado?  Então seja bem-vindo ao novo Rio. [mais em http://www.osreisdorio.com].

Em Fantasias Urbanas, Rafael Lima nos apresenta o conto A cidade perdida dos Limps, uma aposta na mistura de tecnologia e magia, unindo máquinas avançadas a personagens com poderes sobrenaturais.

Nas palavras do Rafael:

“A Cidade Perdida dos Limps é um conto spin-off da saga Aura de Asíris. Depois que sua tropa é massacrada em uma missão, um soldado é preso por uma lendária tribo, que, supostamente, guarda o maior tesouro do mundo de Asíris.

É basicamente uma história sobre ambição, com um toque de aventura e mistério.” [trecho retirado do blog da Editora Draco]

 
 
 
 
 

… … …

http://a1.twimg.com/profile_images/437119069/foto_tiago_reasonably_small.jpg Tiago Castro é publicitário, roteirista, jurado e co-organizador do Concurso Hydra, agitador cultural, aspirante a escritor de literatura fantástica, além de estrategista de comunicação dos eventos Fantasticon e Sarau Fantástico.

Publicitário, estrategista de conteúdo, organizador do Concurso Hydra de Literatura Fantástica Brasileira e coorganizador dos eventos Fantasticon e Sarau Fantástico.

Twitter LinkedIn Google+ 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...