À Sombra da Lua – romance de estreia do cineasta Marcos DeBrito

Capa final_À Sombra da LuaAo longo de décadas, uma pequena cidade no interior de São Paulo sofre com a tragédia que aterroriza seus moradores. Sob o véu sombrio da noite, ataques truculentos deixam corpos de pessoas e animais destroçados, causando pavor nos habitantes do vilarejo. Em À Sombra da Lua, romance de estreia do cineasta Marcos DeBrito, os leitores são envolvidos em uma teia de mistério que começa na Grécia antiga e se estende até o Século XX.

Tendo como prólogo a lenda do rei grego Licáon, que fora transformado em lobo como castigo após cometer assassinato para testar a divindade de Zeus, o autor avança no tempo a fim de mostrar a chegada da família Cesari ao Brasil. Durante a expulsão demográfica na Itália, decorrente do acelerado processo de industrialização na península, Bastiano, junto a sua mulher Clemenzia e as seis filhas, deixaram o país para desembarcar no porto de Santos em 1893, em busca de uma vida melhor no Novo Continente.

Com o passar do tempo, Bastiano consegue se estabelecer com a família em Vila Socorro, tendo seu próprio pedaço de terra e uma casa humilde reformada com as próprias mãos.

A nova gravidez de Clemenzia, e o nascimento de Álvaro, seu tão sonhado filho homem, contribuíram para trazer ainda mais felicidade ao casal. Mas algo destoava do jubiloso clima de harmonia familiar: o estranho hábito de Bastiano que, uma vez por mês, saía pouco antes de o sol se pôr para passar a noite fora, alegando que precisava comercializar os produtos de sua horta no vilarejo vizinho.

Um dia, porém, um acontecimento hediondo faz com que a família Cesari caia em desgraça: Clemenzia e as seis filhas são encontradas mortas, com os corpos retalhados, no chão da própria casa. Com o machado erguido e a veste banhada de sangue, Bastiano é flagrado diante de Álvaro por seu compadre Manetto, que consegue impedi-lo de descer o instrumento na cabeça do menino. Sem defesa, o pai da família é taxado de louco pelos moradores da cidade e considerado culpado pelo crime desumano. Alvo da população enfurecida, acaba linchado e tem seu corpo enterrado em uma cova isolada no cemitério da cidade.

Álvaro permanece em Vila Socorro e, 27 anos após a chegada de seus pais em terras brasileiras, apaixona-se por Alana, filha do médico da cidade e única herdeira de uma das famílias mais tradicionais do local. A jovem compartilha do mesmo sentimento, no entanto, sabe que para viver esta paixão, precisa escondê-la de seu pai. Mas não é só o clima de romance que ronda o vilarejo: os moradores estão em pânico com as mortes frequentes nas imediações da floresta e cobram das autoridades uma solução imediata. Reunindo elementos que não deixam a desejar em relação a grandes nomes do terror como Anne Rice, Marcos DeBrito constrói uma narrativa envolvente, que surpreende os leitores até a última página.

O autor: Marcos DeBrito nasceu em Florianópolis (SC) e mudou-se para São Paulo em 1998 com a finalidade de estudar a arte cinematográfica. Desde 2001 ele trabalha como diretor e roteirista, tendo vários curtas-metragens premiados nos principais festivais do gênero. Seu primeiro longa-metragem “Condado Macabro”, ganhou o prêmio do Estado de São Paulo para finalização este ano e deverá ser lançado em meados de 2014.

Para adquirir o livro, acesse https://www.rocco.com.br/shopping/ExibirLivro1.asp?Livro_ID=978-85-325-2816-2.

Publicitário, estrategista de conteúdo, organizador do Concurso Hydra de Literatura Fantástica Brasileira e coorganizador dos eventos Fantasticon e Sarau Fantástico.

Twitter LinkedIn Google+ 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...