Anjos, Mutantes e Dragões (Ivanir Calado)


Pela primeira vez num único volume, os contos de um dos melhores autores brasileiros de ficção científica e fantasia. Histórias de ficção científica e fantasia, do mesmo autor de Imperatriz no Fim do Mundo: Memórias Dúbias de Amélia de Leuchtenberg, base da minissérie O Quinto dos Infernos.

Anjos, Mutantes e Dragões (Devir, 292 pags. R$ 34,50) é um volume extraordinário em sua variedade, reunindo contos resgatado de uma dúzia de antologias do Brasil e de Portugal. Histórias que da ficção científica pré-histórica a do futuro distante, viagens no tempo, espionagem high-tech e explorações cyberpunk do futuro próximo da violência no Rio de Janeiro. Encontros com dragões em um outro planeta, com a senhora dos destinos nos subúrbios cariocas, seres angelicais em Copacabana, uma espécie alienígena que manipula a conformação dos próprios corpos, e um avatar em crise. E em tudo, extrema competência narrativa e controle do desenrolar das histórias e alternância de efeitos – suspense, humor, drama e especulação intelectual.

Também estão presentes consciência ecológica, fascínio pela mitologia universal e pelo folclore brasileiro, e respeito pela memória em suas manifestações culturais e biológicas. Para Ivanir Calado – mesmo que o seu alcance literário não se limite ao Brasil e à cultura brasileira –, a inserção da brasilidade na ficção científica e na fantasia vem com absoluta naturalidade.

Entre as narrativas de maior interesse estão a noveleta cyberpunk “O Altar dos nossos Corações”, a noveleta de fantasia contemporânea “Tia Moira” (estudada na Universidade da Flórida) e o conto de fantasia religiosa “Avthar”. Textos que merecem se tornar referência párea a ficção científica e fantasia nacionais.

“Experiente, Ivanir Calado sabe que a invisibilidade é o melhor recurso do escritor. Sempre econômico em suas descrições, jamais se rende a floreios estilísticos. Todos os recursos literários devem servir unicamente ao enredo. E o leitor, percebendo isso, mantém olhos atentos a cada palavra e pontuação, jamais se permitindo pular linhas… Ivanir demonstra que sua versatilidade também se traduz numa impressionante latitude de estilos e gêneros.”
Da introdução de Sylvio Gonçalves (roteirista de cinema)

SOBRE O AUTOR
Ivanir Calado nasceu na localidade de Morro Queimado, Nova Friburgo, no Estado do Rio de Janeiro em 1953, e estudou Artes Plásticas e trabalhou com música e teatro, antes de começar a escrever. Morro Queimado servido de cenário para algumas obras do autor, que escreveu de dois romances de horror, o extraordinário A Mãe do Sonho (1990), que lhe rendeu comparações com Stephen King, e Imperatriz no Fim do Mundo: Memórias Dúbias de Amélia de Leuchtenberg (1992). O escritor de telenovelas Carlos Lombardi baseou-se neste segundo romance, entre outros livros, para compor a minissérie da TV Globo, O Quinto dos Infernos (2002), uma paródia da vinda da Família Real Portuguesa ao Brasil em 1808. Muito ativo também na literatura infanto-juvenil, Calado escreveu para esse público, entre outras obras, as novelas de ficção científica O Lago da Memória (1993) e A Caverna dos Titãs (2002), e o romance de horror Mundo de Sombras: O Nascimento do Vampiro (2007). Ivanir Calado é também um prolífico tradutor e diretor de peças de teatro infanto-juvenil como O Neurônio Apaixonado e Rastros, Faros e Outras Pistas. Vários de seus livros têm o selo de “altamente recomendável” da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

… … …

via Universo Fantástico

Publicitário, estrategista de conteúdo, organizador do Concurso Hydra de Literatura Fantástica Brasileira e coorganizador dos eventos Fantasticon e Sarau Fantástico.

Twitter LinkedIn Google+ 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...