Blue Comics, um universo de super-heróis brazucas

Cada vez que vejo um projeto nacional saindo do papel eu fico realmente emocionado. Como todos que frequentam as postagens do Universo Insônia sabem, sou um grande admirador dos quadrinhos nacionais e sempre que encontro algo bacana divulgo por aqui, através da seção HQ Brazuca.

Recentemente recebi um e-mail do João Guilherme Lopes, o criador da Blue Comics, uma editora de quadrinhos nacionais que tem ideias ousadas e personagens bem interessantes.

A Blue Comics é a primeira editora brasileira com universo compartilhado e a casa de personagens como Justiça, Miss V, Mestre das Cores, Pesadelo e muitos outros. A editora já conta com mais de 30 colaboradores espalhados pelo Brasil, Suiça e Espanha. A página oficial da editora no Facebook já se aproxima dos 4 mil like e ganha novos fãs a cada dia. Curta você também em https://www.facebook.com/bluecomicsoficial e receba todas as novidades da editora diretamente na sua timeline.

Sobre João Guilherme Lopes

Aos 18 anos de idade, João Guilherme Xavier Lopes, estudante do curso de Comunicação Social: Publicidade e propaganda no CESUPA (Centro Universitário do Pará), sempre foi fã de quadrinhos, música e cultura pop em geral. Sempre foi um “geek”. Após abandonar seu último projeto chamado “Four Sides” (uma mistura de marca de camisetas com selo independente musical), teve a ideia de criar a Blue
Comics, saindo do convencional e criando assim então a primeira editora com universo compartilhado do Brasil.

Como tudo começou!

Em um evento de quadrinhos chamado “Muiraquicom”, ocorrido em Belém- PA em Junho de 2012, João Guilherme conheceu Eduardo Lima, o primeiro roteirista da Blue e parte importante da realização deste sonho. João apresentou então a seu novo amigo
suas ideias, que lhe agradaram com muita rapidez. Assim, Lima se tornou o primeiro funcionário da editora.

Logo após o primeiro “contratado”, era hora de ir atrás de mais pessoas “sonhadores”. Em meio a palestras de grandes nomes como Sidney Gusman, Renato Guedes, Joe Benett, Eddy Barrows e outros os dois amigos foram conhecendo possíveis desenhistas e coloristas para seu novo projeto. Encontraram alguns atuais membros como a colorista do titulo VAMP, Brenda Failache e Luiz Vianna, roteirista do mesmo titulo. Não era fácil conseguir pessoas que realmente acreditassem em uma ideia como essa!

Após colherem alguns bons frutos, era hora de começar a trabalhar e assim nasceu a fanpage da Blue Comics, a primeira grande aposta da editora em relação a sua divulgação. A busca por mais integrantes através de grupos no facebook trouxe Aline Moraes (do título Escaravelho Vermelho), Kevin Gurjão (Zero), Yan Lima (Doação De Ideias) e outros.

Colocando a mão na massa!

A inserção de novos integrantes demandava ordem na casa. Era hora de começar a produção. Os primeiros títulos a serem feitos foram Justiça, VAMP, Escaravelho Vermelho e Esquadrão Terror, que ainda apresentava uma qualidade suspeita. Ainda assim, com grande potencial de dar certo!

Primeiramente, a ideia que deu inicio ao sonho da editora era criar um longa metragem como uma maneira publicitária de introduzir ao publico o universo em questão, porem infelizmente não foi possível. Porém, existia outra opção: lançar um encadernado com todas as edições numero 1 juntas.

Era hora de conseguir o financiamento. Foram enviados vários e-mails até que a empresa de brinquedos Pizzitoys se interessou e deu seu possível “ok” ao pedido de patrocínio, infelizmente com problemas de aumento explosivo do dólar a empresa não pôde ajudar. A equipe não desistiu e continuou lutando por um lugar no cenário e em setembro de 2012 nasceu o Justiça em sua primeiríssima edição.

Nessa história, O herói paulistano Thiago Figueiredo enfrentará a corja de vilões de altíssima periculosidade, sob liderança de um mafioso dono de um circo dos horrores chamado Midas. Personagem criado por João Guilherme Lopes e que ganhou vida graças aos traços de Tamie Gadelha, teve forte barreira para ser lançado. Não havia verba disponível para a impressão dos exemplares forçando a equipe a encontrar uma forma alternativa. João aderiu ao formato “digital comics físico” que lembrava muito um DVD, composto por uma capa dura impressa em papel couchê, um CD com a edição dos quadrinhos acompanhada de alguns extras e um pôster também em papel couchê. O formato foi bem aceito pelo público e o herói se popularizou como o “queridinho” do universo da editora.

Um novo site da editora está saindo do forno. Por enquanto, no domínio bluecomicseditora.com está o teaser oficial da editora, que você confere logo abaixo.

Publicitário, estrategista de conteúdo, organizador do Concurso Hydra de Literatura Fantástica Brasileira e coorganizador dos eventos Fantasticon e Sarau Fantástico.

Twitter LinkedIn Google+ 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...