Entrevista com Ademir Pascale

Olá insones,

Fiz uma entrevista com o escritor e editor Ademir Pascale que vocês podem conferir logo abaixo:

1) Você é escritor, organizador de coletâneas, editor dos sites Cranik e Divulga Livros, além de ativista cultural, com projetos interessantes como o Vá ao Cinema. Como tudo isso começou e como chegamos ao Ademir Pascale de hoje?

Começou em 2001 quando criei um portal intitulado “Portal Max”. Eu não sabia fazer sites e o processo na sua construção foi muito complicado, pois o portal era voltado para anúncios classificados, um sistema todo em PHP. Desisti do portal dois anos depois e procurei um webmaster para fazer o Portal Cranik. O problema é que eu dependia desse profissional para construir o portal e ele não saia do papel, então tive que comprar alguns livros para aprender eu mesmo a construir sites. Depois do Cranik (www.cranik.com) pronto, tive a ideia de fazer resenhas de filmes. Montei uma equipe, sendo a maioria jornalistas, e juntos fizemos mais de 1.000 resenhas. Durante este tempo tive a ideia de fazer um projeto social intitulado “Vá ao cinema”. Montei o release e enviei sem medo para a FOX Filmes. No dia seguinte recebi a resposta positiva da parceria. Pulei de alegria. Depois da FOX consegui parceria com a Playarte, Disney Pictures, Sony Pictures, Buena Vista, Imovision, Paris Filmes, etc. Com essas ótimas parcerias, visitei ongs e escolas e distribui mais de 6.000 convites para o acesso gratuito às salas de exibições. Foi muito gratificante saber que milhares de pessoas foram de graça ao cinema com o meu projeto. Recebi depoimentos de pessoas que nunca tinham pisado numa sala de cinema. O meu convite cortesia foi o incentivo para essas pessoas, uma inclusão social. O Divulga Livros foi um dos vários sites que fiz, assim como “O Entrevistador”, site “Literatura Fantástica” e agora um novo intitulado “Livro Destaque” (www.livrodestaque.com.br).
Ainda referente ao cinema, fui matéria em vários canais de comunicação, como a Revista IstoÉ Gente, jornais, sites, programas de rádio e TV. Depois estudei Letras e na faculdade conheci o glorioso trabalho do escritor Edgar Allan Poe. Isso foi o primeiro passo para meu passe no mundo da escrita. Bom, ainda estou caminhando, mas já fiz muita coisa :)

2) Fale um pouco sobre o Divulga Livros, seus resultados e sua aceitação pelo público.

O Divulga Livros foi uma ideia bacana que tive no ano de 2007, tendo passado por ele dezenas de autores, mas vi que era preciso modernizar a coisa toda, então criei uma nova plataforma para divulgação de livros e estou fazendo a sua implantação. É uma ferramenta que visa divulgar os autores e suas obras com um custo super baixo. O projeto é intitulado “Livro Destaque” e o seu endereço é: www.livrodestaque.com.br. Acredito que até o dia 01 de outubro já esteja 100% funcional.

3) Você lançou recentemente o livro digital Amor Liberto, disponível gratuitamente para os leitores do Universo Insônia. Conte-nos um pouco sobre o livro e a decisão de lançá-lo no formato digital.

Fui contra os e-books durante um bom tempo. Curto muito mais livros impressos. Pô, eles são físicos. Acredite, se um dia os e-books dominarem o mercado a tendência no futuro será de um mundo sem passado, pois as tecnologias não durarão para sempre. Um HD possui vida curta, assim como o pen drive. As músicas em mp3, as fotos digitais e os e-books se perderão e nada poderá ser resgatado. Nós só sabemos hoje o que aconteceu no passado porque os povos antigos registraram tudo nas paredes das cavernas e construções resistentes, como os Moais da Ilha de Páscoa, as pirâmides do Egito, etc. A tendência de tudo o que é virtual é se perder com o tempo. Mas como escritor, tenho que seguir a tendência do mercado.

4) Como você vê a evolução da tecnologia para a literatura fantástica? Os e-books dominarão em um futuro próximo?

Espero que não, mas é inevitável o seu crescimento, afinal é bem mais fácil comprar um e-book do que esperar um livro físico chegar pelo Correio, fora as greves. Mas ressalto que não tem graça ter um monte de e-books armazenados num HD, prefiro vê-los ali, reunidos na estante… Fora isso, acredito que dentro de 20 anos outra tecnologia que ainda nem imaginamos irá superar os e-books.

5) Dentre todos os seus livros ou contos publicados em antologias, qual é o seu trabalho preferido?

Tenho um carinho especial pelo livro “Encruzilhada”, pois inclui nele várias ideias e pensamentos dos quais acredito. Escrevi sem medo. Pode ser que no futuro eu faça uma nova edição do Encruzilhada por outra editora, com uma capa diferente e com o apoio da empresa na divulgação. Tenho certeza que encontrarei uma editora que me ajude nesta publicação.

6) Em breve lançarei uma nova seção no site, onde falarei sobre processos criativos. Aproveitando, fale um pouco sobre o seu processo de criação. De onde surgem as ideias e como você dá vida a elas?

Gosto de parar para pensar em minhas histórias quando estou quase dormindo. É incrível como tenho ideias novas. Parece que entro em transe. Quando acordo, tenho que correr para escrever, pois acabo esquecendo durante o dia. Já esqueci tanta história bacana…(rsrs)

7) Quais são suas inspirações e influências?

Minhas inspirações vem do dia a dia. Para trabalhar, passo literalmente por becos dentro de uma favela na Zona Sul de São Paulo, para chegar até o subsolo de uma igreja católica e ministrar aulas de informática para incluir pessoas de baixa-renda ao mundo digital. Também supervisiono outros funcionários nesta função. Gosto de observar as pessoas e seus diferentes pensamentos sobre o mundo. Dizem que Deus é um só, mas nem todos o chamam assim (acredito em deuses alienígenas :)). Já as influências posso dizer que vieram do escritor Edgar Allan Poe.

8) Como você vê o mercado de literatura fantástica nacional hoje? A seu modo de ver, mudou alguma coisa nos últimos anos?

Sim, e muito. Existem muito mais leitores. As livrarias destacam mais os livros de autores nacionais e tudo é mais fácil, desde a publicação do livro até o contato direto com o leitor. Mas a grande mídia continua a mesma. E mesmo com todo esse crescimento, eles continuam destacando em suas matérias principais o futebol, a política e as novelas. Dificilmente noto uma notícia literária lá no rodapé de um portal, isso quando são de escritores já conhecidos mundialmente, como Paulo Coelho. Alguém tem que dar um grito no ouvido da mídia para ela acordar. Muita coisa está acontecendo na literatura nacional e eles não estão notando isso.

9) Sendo ativista cultural, como você vê a cultura nacional no campo do gênero fantástico (pode ser sua visão sobre a literatura, quadrinhos, cinema, etc)?

Entre os gêneros da literatura, acredito que foi o fantástico que mais cresceu e isso se dá a influência de filmes como “O Senhor dos Anéis”, “Harry Potter” e “Saga Crepúsculo”. As escolas ainda continuam forçando seus alunos a estudarem livros com uma linguagem super rebuscada e isso não funciona. Eles precisam ler livros atuais e com uma linguagem adequada a sua idade.

10) Como você vê os fanzines hoje (sejam digitais ou impressos)? Ainda há espaço para eles? Qual foi o papel do TerrorZine na literatura fantástica nacional?

Nossa, acho os fanzines muito legais. Eles são criativos e expressam ideias que muitas vezes fogem dos parâmetros das tradicionais publicações. E existe, sim, espaço para eles. Já o TerrorZine teve 27 edições, mas infelizmente tive que abandonar a sua publicação. O principal foco dele eram as micronarrativas, ou se achar melhor, minicontos de terror, além das entrevistas. Passaram pelas 27 edições centenas de escritores novos e veteranos, alguns até membros da Academia Brasileira de Letras, como Moacyr Scliar (1937-2011) e Antônio Carlos Secchin.

11) Algum projeto novo em mente? O que podemos esperar do Ademir Pascale daqui pra frente?

Tenho ideia para um novo romance e estou trabalhando na plataforma do site “Livro Destaque”. Espero também republicar o livro “Encruzilhada” por uma outra editora.

12) Agradeço pela entrevista Ademir e abro o espaço agora para o seu jabá … fique à vontade!

Eu que agradeço pela oportunidade :) E para os leitores que desejam saber mais sobre os meus livros, acesse www.odesejodelilith.blogspot.com. Também estou no Twitter: www.twitter.com/ademirpascale e Facebook: http://pt-br.facebook.com/ademir.pascale.

… … …

http://a1.twimg.com/profile_images/437119069/foto_tiago_reasonably_small.jpg Tiago Castro é publicitário, roteirista, jurado e co-organizador do Concurso Hydra, agitador cultural, aspirante a escritor de literatura fantástica, além de estrategista de comunicação dos eventos Fantasticon e Sarau Fantástico.

 

Publicitário, estrategista de conteúdo, organizador do Concurso Hydra de Literatura Fantástica Brasileira e coorganizador dos eventos Fantasticon e Sarau Fantástico.

Twitter LinkedIn Google+ 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...