Impressões sobre Necrópolis – A Fronteira das Almas (Douglas MCT)

Já há algum tempo li o livro Necrópolis – A Fronteira das Almas, do Douglas MCT, na minha opinião um dos grandes novos autores da literatura fantástica nacional. Estava devendo minhas impressões sobre a obra, muito bem cuidada pela equipe editorial da editora Draco.

Ao pegar o livro em mãos, a primeira coisa que chama a atenção, e já nos insere um pouco no ambiente da obra, é a belíssima capa criada por Victor Negreiro. Um ponto positivo para obra. O segundo ponto positivo foi o prefácio escrito por Leonel Caldela, que encontrou as palavras certas para descrever a obra.

Necrópolis começa logo de cara com um exorcismo, lá em 1910 no Condado de Barçov. A cena é muito bem descrita e nos remete toda uma sensação angustiante de filmes que trazem essa abordagem. Logo depois somos apresentados ao protagonista Verne Vipero, um órfão cético que é vidrado nas histórias de contos de fadas contadas pelos ciganos. Verne tem um amigo imaginário, assim como toda criança do universo criado por Douglas.

A trama do livro realmente começa quando o irmão de Verne, Victor é morto junto com outras crianças que vivem com eles no vilarejo de Paradizo. Com seu mundo em pedaços e totalmente perdido, Verne deixa seu cetismo de lado e parte em uma grande aventura através da cidade dos mortos, Necrópolis. Em Necrópolis toda a imaginação do autor foi lançada e a fantasia toma seu lugar na trama nos apresentando um mundo cheio de novidades e muitos personagens interessantes, como o ladrão Simas, pouco explorado ao meu ver, mas muito interessante. Outros personagens também surgem para completar as surpresas na cidade dos mortos, como Ícaro e Karolina. A formação do grupo e a aventura narrada por Douglas, me remeteu bastante aos tempos de RPG, o que foi mais um ponto positivo para a obra.

O autor conseguiu explorar muito bem o psicológico do protagonista Verne, ponto trabalhado de forma interessante principalmente em Necrópolis.

Não diria que é um ponto negativo, mas o que me incomodou um pouco foi foi o fato de alguns personagens serem pouco explorados, como o já citado Silas. Acho que caberia mais. Mas, como já foi anunciado o segundo volume da série, pode ser que boas surpresas apareçam por aí. Um pequeno trecho do segundo volume foi divulgado há algum tempo e você pode conferir clicando aqui.

Douglas MCT e a editora Draco estão de parabéns por Necrópolis, uma obra mais do que recomendada.

… … …

http://a1.twimg.com/profile_images/437119069/foto_tiago_reasonably_small.jpg Tiago Castro é publicitário, agitador cultural, aspirante a escritor de literatura fantástica, o criador do Universo Insônia e com ideias elevadas à potência máxima!
No twitter @castrinho

 

Publicitário, estrategista de conteúdo, organizador do Concurso Hydra de Literatura Fantástica Brasileira e coorganizador dos eventos Fantasticon e Sarau Fantástico.

Twitter LinkedIn Google+ 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...